Aquecimento Global E Emissoes De Carbono

90 empresas geram 2/3 do aquecimento global

Pesquisa publicada no periódico Climate Change sugere que o aquecimento global e a crise climática do século XXI foram causados em grande parte por apenas 90 empresas, que produziram cerca de 2/3 das emissões de gases de efeito estufa desde o alvorecer da era industrial.

Aquecimento global e a indústria de energia

A exploração de carvão, petróleo e derivados trouxe muitos benefícios para a humanidade, mas trouxe também problemas graves.

Podemos destacar a dependência de fontes não renováveis e poluentes — uma síndrome conhecida como “doença holandesa”, as emissões de carbono na atmosfera, as guerras do petróleo e o jogo do xadrez com o Oriente Médio, a Rússia, a Venezuela e demais países produtores. No Brasil, às ameaças e incertezas do pré-sal somam-se os problemas ambientais relacionados ao fracking e à contaminação de solos.

Os nomes apontados no estudo são muito conhecidos: Chevron, Exxon, BP e Royal Dutch Shell, British Coal Corp, Peabody Energy e BHP Billiton, entre outras. Das 90 empresas, 83 são do setor energético e as sete restantes fabricantes de cimento. 31 das empresas são petroleiras estatais como a saudita Saudi Aramco, a Gazprom russa e a Statoil norueguesa, enquanto nove são estatais carvoeiras. A lista inclui 50 empresas com ações em bolsa.

Metade destas emissões foram lançadas à atmosfera nos últimos 25 anos, período no qual governos e corporações certamente já eram conscientes de que estas emissões poderiam causar mudanças climáticas perigosas.

Enfraquece a tese de negação do aquecimento global

Naomi Oreskes, professora de história da ciência da Universidade de Harvard, que escreve sobre a negação da ciência climática financiada pelas corporações, salientou o cruzamento entre as maiores empresas da lista e o movimento negacionista: “Para mim, uma das coisas mais interessantes a se observar é sobre a sobreposição de produtores de grande escala e o financiamento de campanhas de desinformação, e como isso tem atrasado a ação pelo clima”.

A lista deve trazer maior escrutínio à exploração futura das reservas remanescentes das empresas de petróleo e carvão, espera Michael Mann, cientista climático: “O que eu acho que pode virar o jogo é a possibilidade de encontrarmos as impressões digitais das fontes dessas emissões futuras”.

Para Al Gore, ex-vice-presidente dos EUA, a nova contabilidade do carbono tem potencial para redefinir o debate sobre a alocação de culpa pela crise climática, questão que provoca confrontos entre países emissores históricos, como a América ou a Europa, e economias emergentes como Índia e China. Segundo advoga “Aqueles que são historicamente responsáveis ​​por poluir nossa atmosfera têm a obrigação clara de serem parte da solução”.

Aquecimento global – dados históricos

Novo estudo da National Oceanic and Atmospheric Administration (Noaa) que reavaliou o registro histórico da temperatura endossa a tese de que o aquecimento global não sofreu hiatos.

Ao refazer a série histórica e explicar o impacto das mudanças nos métodos de medição da temperatura da superfície global ao longo do século passado, vê-se que não houve hiato no gráfico, e o que parecia ser um arrefecimento, na verdade, lamentavelmente, é um aumento constante.
aquecimento-global-NOAAA NASA já estuda como incorporar os dados da NOAA em seus próprios mapas e registros de temperatura.

Aquecimento global e economia de baixo carbono

O desafio que enfrentamos é o de nos movermos no espaço de pouco mais de uma geração a partir de um sistema de energia intensiva em carbono para um sistema energético neutro em carbono. Se não fizermos isso nós não tem nenhuma chance de manter a mudança climática dentro dos limites.

A despeito dos discursos sobre alocação de culpas no aquecimento global, os cidadãos do mundo precisam pressionar seus governos a se moverem. Um bom começo é a sobretaxação das indústrias de emissão de carbono na medida equivalente de desoneração das novas indústrias, limpas e verdes. Quando dói no bolso, a conscientização se acelera.


Fontes:
Just 90 companies caused two-thirds of man-made global warming emissions, The Guardian. 20.11.2013.
Tracing anthropogenic carbon dioxide and methane emissions to fossil fuel and cement producers, 1854–2010, no Journal Climatic Change, 22.11.2013.
Global warming ‘pause’ didn’t happen, study finds, por Karl Mathiesen, The Guardian, 4.6.2015.

Alexandre Mello

Multitarefas │ digital por formação │ pós-graduado por convicção │ empreendedor social │ autor │ conteudista

Buscar